Esta foi minha contribuição para o artigo do meu amigo Alexandre Vignado. Artigo completo em: A rápida adoção do Agile pelas gerações Y/Z  

“No contexto corporativo, podemos observar que empresas criadas após 1990, ocupadas principalmente por profissionais da geração X, Y e Z, possuem capacidade mais natural de aplicar metodologias ágeis e híbridas justamente pelo perfis dos profissionais de suas gerações.

Já empresas nascidas em gerações anteriores, em sua maioria ainda estão enraizadas em modelos e processos tradicionais como ISO, PMBOK e até mesmo CMMi, pois foram criadas por profissionais da gerações anteriores.

Contudo, a tendência é estas empresas possuírem profissionais de gerações X, Y e Z, criando assim conflitos de gerações e dificuldade de desburocratização de processos para evolução das empresas para modelos de gestão Ágeis e emergentes.

Devido a este conflito de gerações nas empresas, oportunidades surgem criando um novo mercado para prestadores de serviço e consultorias especializadas em Transição, Integração e Migração de modelos de Gestão. Encontramos os “Agile Coaches” e “Coaches de Processo” aproveitando este nicho de mercado e promovendo essa “liga” entre os modelos e gerações.

Vemos portanto metodologias tradicionais criadas pelas gerações Baby Boomer, como exemplo o PMBOK do PMI, se rendendo e já admitindo os  benefícios das metodologias emergentes, começando a defender modelos híbridos de gestão – que serão contemplados na nova versão do PMBOK, 6ª – e também modelos ágeis. Inclusive o o PMI criou uma certificação específica para profissionais com experiência em processos, métodos e práticas ágeis, a PMI-ACP.”

Anúncios